Receber o convite para participar desse site informativo foi uma grande alegria. Quero aproveitar a oportunidade da melhor forma possivel e pretendo escrever sobre minha experiência de 40 dias como Peregrina pela Espanha.
O caminho que escolhi foi o Francês e a distância a ser percorrida  de + ou - 780 km de Roncesvalles a Santiago de Compostela.
Acompanhe meu relato nos tópicos que irei enviando;
 
 
Meu nome; Célia Fumagalli Portella
Cidade; Santa Maria
Estado; Rio grande do Sul;
Pais; Brasil

4


Todo sonho tem um início e depois é que vamos construindo os degraus para realizá-lo. No meu caso foi bastante interessante.
Tudo começou em uma noite comum, quando passo algumas horas navegando na internet, minha cunhada e amiga Vera perguntou se eu já havia pensado em fazer o CAMINHO DE SANTIAGO DE COMPOSTELA. Respondi categoricamente que não e que já havia pensado em conhecer Macho Picchu, no Perú, mas que o fato de ser fumante poderia impedir-me de caminhar até lá. Aquela pergunta ficou na minha mente. Fazer o caminho?
Naquela noite não dormi e me via caminhando por uma longa estrada com uma mochila nas costas.
Na manhã seguinte liguei para ela na maior euforia e disse: vou passar o meu aniversário na Espanha e fazer o caminho. Vou viajar no mês de maio do próximo ano. Ela apenas ouviu e não disse ou perguntou qualquer coisa. Fiquei surpresa e um tanto decepcionada, mas não desanimei.
Liguei o computador e fui em busca de sites sobre o caminho. Queria saber tudo e assim passei os dias e meses que vieram. Lendo, pesquisando, locando livros, filmes, reportagens e sonhando.
Em alguns momentos ficava a me perguntar: como seria fazer o caminho se nunca gostei de caminhar, de usar tênis e ainda carregar uma mochila com peso nas costas? Isso tudo me arremetia a uma grande e corajosa aventura.
Observava a apreensão dos meus sobrinhos e amigos com a noticia. A decisão de ir estava tomada e agora só precisava me organizar, comprar acessórios e começar a treinar. Viviane, minha sobrinha, trouxe uma de suas mochilas e me pediu que iniciasse logo as caminhadas. Os meses passavam e o adiamento era constante. Parecia que o momento nunca era apropriado. Lia sobre a preparação fisica mas me prendia mais em relatos de pessoas comuns, sedentárias e idosas que tinham feito o caminho sem problema algum. Ficava imaginando se eu seria mais uma pessoa comum e sedentária que faria o caminho sem problemas. Apenas o fato de carregar a mochila com peso me causava um friozinho na barriga.
Logo depois da minha decisão de fazer o caminho uma pessoa mandou um mail. Era um espanhol que havia me encontrado numa comunidade do Orkut onde eu oferecia meus arquivos "pps" e queria receber alguns da minha vasta coleção. Na resposta já contei que iria para a Espanha em maio do ano seguinte. Foi muito interessante como as coisas se encaixavam e ele também passou a me ajudar e orientar. Ele sabia muito pouco sobre o caminho mas me orientava sobre o idioma e costumes de seu pais. Foi realmente um presente tê-lo encontrado naquele momento. Recebi pelo correio um pacote com vários filmes, músicas e mapas do caminho. Em dezembro tivemos um desentendimento e nos afastamos. Meu sonho continuou vivo mas sabia que não poderia mais contar com aquela pessoa amiga no país distante.
Vieram as férias de verão aqui na minha cidade e resolvi viajar. Passei uns dias trabalhando fora, dei algumas consultorias de Feng Shui e pintei a casa de um dos meus irmãos. Precisava trabalhar, ganhar dinheiro para fazer o caminho.
Quando março chegou, resolvi que iria procurar algum  Peregrino da minha cidade para conversar sobre o caminho. Li muito mas faltava saber alguns detalhes que não encontrei em lugar algum. Foi uma batalha e não consegui encontrar alguém. Viviane se preocupava com os treinos que eu adiava constantemente e só me preocupava em carregar a mochila pesada.
Finalmente, quase no final de abril, um amigo me passou um número de telefone e me informou que havia uma Associação de Peregrinos na minha cidade. Liguei e marquei um encontro com o Presidente da Associação e confesso: foi uma das melhores coisas que me aconteceram nos últimos anos. Fui apresentada aos outros Peregrinos - muitos já fizeram o caminho várias vezes. Fui convidada a participar com o grupo de caminhadas em fins de semana e feriados e, assim, iniciei o treinamento. Caminhar 15, 20 km a cada encontro. Como já tinha pouco tempo para a preparação, caminhava com as botas que iria usar no caminho e com a mochila com o peso que levaria, nas costas...
Nas fotos, meu primeiro treino no dia 21/04/07.
 

PRIMEIRA PARADA E UMA COMPANHEIRA CUIDANDO DOS MEUS PÉS.

QUASE SEM FORÇAS AO FIM DA CAMINHADA COM O GRUPO

CAMINHANTE SOLITÁRIA

 


CONTINUAMOS EN CONSTRUCAO

OBRIGADA PO-LA SUA VISITINHA

 

Voltar ao site